7a Missão: Deixe de lado o medo de amar // Plano de Ação para Desencalhar e Ser Mais Feliz

O amor nunca fere ninguém. E se você está sofrendo, ou já sofreu, por amor, é sinal que existe outra coisa em você que está provocando essa dor.  E, a menos que entenda isso, você vai continuar nesse ciclo vicioso.

Existe uma grande diferença e confusão entre amor e luxúria. E, mais uma vez, as palavras sabias de Osho explicam: “O amor, no sentido que as pessoas costumam usar essa palavra, não é amor; é luxúria. A luxúria usa a outra pessoa para que você possa satisfazer alguns dos seus desejos. O amor é justamente o oposto: respeitar o outro como um fim em si mesmo. […] O medo nunca é amor e o amor nunca é medo. Você não perde nada por amar – o amor apenas dá. […] E não espere que o amor seja permanente. Isso fará com que sua vida amorosa seja mais bonita, porque você sabe que hoje estão juntos, mas que amanhã talvez você tenha que partir.”

As pessoas têm medo de amar e usam a desculpa de que o amor fere, mas na verdade estão sabotando a si mesmas. O amor não fere – um dos dois tem que ter feito algo errado, egosísta egocêntrico no meio do processo. Reveja os  seus relacionamentos que não deram certo e tente identificar onde outros sentimentos falaram mais alto que o amor de verdade – você provavelmente vai encontrar. Admita que você fez burrada e pare de culpar o amor.

E se você for vítima de alguém que não tem ideia do que o amor sincero seja, não se arrependa por ter tentado. Permita-se sofrer um pouco, aprenda com a dor e depois vire a página. O primeiro e último amor é o amor-prório. Absorva o que foi bom, aprenda com o que foi ruim e parta para outra. Não há tempo para perder sendo infeliz.

Faça isso hoje. E aguarde a próxima missão.

Se perdeu as últimas missões, clique aqui e corra atrás do prejuízo:

Introdução// Primeira missão// Segunda missão// Terceira missão // Quarta missão //Quinta missão // Sexta missão

Anúncios

8 Comentários (+adicionar seu?)

  1. couto10
    maio 04, 2011 @ 18:06:13

    Concordo totalmente. Tanta gente fugindo do amor por medo de se magoar… Não existe felicidade sem uma real entega dos sentimentos. Eu considero o medo como um sinal de que a pessoa está realmente gostando ou até mesmo apaixonada. É natural imaginar “será que ele/ela não sente a mesma coisa?”. Mas pior do que a decepção de levar um fora é a eterna dúvida de nunca ter tentado alguma coisa. Tem que dar a cara pra bater mesmo! Escrevi um post sobre isso aqui:
    http://falamaissobreisso.wordpress.com/2010/10/25/o-conto-de-fadas/

    Responder

    • Maya
      maio 04, 2011 @ 22:00:03

      Não sei. Todas as vezes que já analisei esse tal de medo,lá na frente a vida me mostrou exatamente o contrario. Até comigo. Quando eu usei essa desculpa,era porque eu não queria mesmo. Gostava mais ficava pensando “vale a pena,lá na frente tem o que pra mim?”

      Depois vivi o oposto,eu fui vitima da desculpa. Aquela pessoa que dava sinais que te queria,mas tinha um pseudo medo,não queria relacionamento,parecia confusa,hoje amava,amanhã quem sabe.Isso tudo sem nem tirar você da vida dela,nem colocar de vez. Todos proclama: o pobrezinho tá com medo. Ainda bem que nao sou de me iludir. Meses desses ele começou um namoro. Ah,nada de medo. Olha ai,vida!

      E isso doi bastante,doi muito. Porque pior que um não na cara,simples e direto,é um “não sei'” pairando no ar. Não há como não saber,não tem medo,não tem nada ou você quer ou você não quer. O meio termo nesse caso tá mais pra carência.

      Responder

  2. Maya
    maio 04, 2011 @ 21:54:02

    Sabe,não acredito muito nisso de medo de amar. Eu acho que isso de medo de se envolver,medo de relacionamento,medo disso ou daquilo é coisa de quem não quer de verdade,quem não gosta mesmo e fica na dúvida “vou,não vou,quero,não quero.” Nada como se esconder atras de um pseudo trauma (há casos e casos,falo da maioria!).

    Se a gente quer,a gente se joga. E pronto!

    Responder

  3. Cris
    maio 05, 2011 @ 01:31:31

    Concordo com a Maya. E na verdade hoje eu não acredito mais em amor entre homem e mulher, somente entre pais, mais especificamente entre mãe e filho. Na maioria das vezes, se formos observar atentamente, não há amor de verdade entre os casais: há companheirismo, afinidade, atração. Não acho que essa minha visão das relacionamentos seja uma maneira de sabotar minha felicidade. Acredito que atualmente eu tenha uma visão mais realista e menos ingenua, sendo portanto menos iludida e enganada.

    Responder

  4. Daniela
    maio 05, 2011 @ 17:53:12

    Nossa como as pessoas usam a Luxuria para expressar o Amor… Amei, Amei, a Amei…

    Responder

  5. Paula Richeli
    maio 06, 2011 @ 05:28:08

    Noossa adorei esse Post de verdade! Me vi todinha ai com a minha Luxuria descontrolada rsrsrs

    Responder

  6. Trackback: 8a Missão: Aprenda a Controlar o Ciúme // Plano de Ação para Desencalhar e Ser Mais Feliz « Casal Sem Vergonha
  7. Manu
    maio 25, 2011 @ 06:40:32

    “O primeiro e último amor é o amor próprio”: e como a gente demora a aprender isso! E como isso salva nossos relacionamentos!!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: