Broxar – Pequeno Manual do Horror


.
Por *Tomas, do blog Casos sobre Casos.
.
.
“Eu não sei como homens conseguem manter a seriedade. Eles tem essa coisa longa e delicada pendurada para fora dos seus corpos que sobe e desce por vontade própria…” – Yoko Ono em raro momento de sensatez.
.
.

Costumo dividir o tema da perda da excitação sexual em dois casos: a “broxada  localizada” (no membro apenas) ou a “broxada geral” (perda total de tesão). Abaixo listarei alguns fatores físicos comuns que podem contribuir para a “broxada localizada”:

Camisinha

A pior invenção completamente necessária criada pela humanidade. Não dá para sair por aí e transar sem camisinha mesmo sabendo que essa proteção tira grande parte da sensibilidade do pênis. Isso é um porre mesmo.

O momento de colocar a camisinha é muitas vezes broxante. Normalmente surge automaticamente cortando o clima e acontece aquela pausa obrigatória para encontrar a embalagem, abrí-la… e nesses momentos, dependendo do homem e/ou da situação envolvida, o pau pode dar uma leve amolecida. Se houver razões psico-emocionais prejudicando o envolvimento total do sujeito com o ato sexual, o momento de colocar a camisinha pode ser fatal.

Imagine um cara transando há anos sem camisinha com sua esposa (a dele, não a sua). O casamento termina e ele volta para a pista, pega uma moça em uma noite louca e de repente se vê novamente com uma embalagem de camisinha na mão. Ele sabe muito bem que não terá o mesmo prazer na penetração. Nesse momento o nervosismo de estar com alguém novo depois de tanto tempo casado e de se embananar para usar uma simples camisinha pode facilmente causar uma brochada.

Dica para as moças: peça gentilmente para colocar a camisinha depois de um boquete. Divirta-se com o processo. O cara vai curtir na certa e isso deve evitar um possível desastre.

Dica para os rapazes: masturbação com camisinha para que você se acostume e associe a ereção com a proteção. Tenha sempre uma camisinha MUITO perto na hora do sexo.

Álcool

Depende muito de cada pessoa, tipo de álcool (qualidade ou gênero), quantidade de comida ingerida antes da bebedeira, tipo de comida, hora da refeição… a melhor coisa é não beber. Um pouco de bebida pode dar sono, muita bebida pode prejudicar a performance.

Pessoalmente já me ajudou e já me atrapalhou de certa forma (é quase impossível para mim ter um orgasmo depois de uma bebedeira). Acho arriscado e tento evitar.

Maconha

Relaxa demais. Já fiz uns testes e com uma boa dose descobri que de repente meu corpo ficava decidindo  onde iria bombear meu sangue com exclusividade. Cérebro, pau ou os pálpebras. Não recomendo.

Remédios e Outras Drogas

Sei por terceiros que alguns remédios são bem perigosos, mas pelo menos alertam na bula. Antidepressivos por exemplo podem deixar o cara impotente e piorar sua condição.

Alucinógenos podem dar uma bad trip e o cara entrar numas que está na cama com uma clone sua de outra dimensão ou que um rinoceronte de arame está observando tudo atentamente pelo buraco da fechadura.

Ecstasy eu tenho uma pequena curiosidade a respeito, mas como não sou de beber muita água não estou tão disposto a me arriscar a ter um sexo de bexiga cheia.

-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-

Suspeito que fatores psico-emocionais normalmente são comuns nos homens que têm uma abordagem menos ogra no sexo. Homens que podem por razões das mais diversas não relaxarem na hora de transar por serem assombrado por inseguranças (baixa auto-estima), culpa (ex.: transando com quem sabe que não deveria transar), tristeza (ex.: fim de relacionamento já anunciado), receios gerais (ex.: segunda tentativa de transar com uma menina depois de uma brochada prévia), stress (ex.: o marido ou namorado da moça pode abrir a porta a qualquer momento) ou até sustos.

Sustos? Sim. Pode acontecer. Broxei com uma moça super doce que me levou para a cama toda feliz e na hora da penetração descobri que ela reagia chorando à excitação sexual. Chorava de soluçar. O maior berreiro! Ela dizia que estava tudo bem, mas não consegui continuar. Me desconcentrou completamente pois fiquei me sentindo um estuprador… se eu fosse mais ogro, acho que teria ignorado completamente seus prantos.

Os fatores de origem psico-emocional citados podem causar também a “broxada geral”. Ela é comum e já vi acontecendo com várias mulheres. Se a mulher der essa broxada geral pode pedir para o cara interromper na hora o ato sexual, fingir que tá tudo bem ou até pedir para o cara se apressar e gozar logo para que ela possa ir no banheiro e repensar toda a sua vida desde o ensino médio.

Entre os homens os fatores físicos são mais fáceis de se lidar. Pode ser a falta de higiene da parceira, descobrir na cama que ela não tem uma perna e você passou a noite alisando uma prótese de última geração, importência por causa de doenças comuns (já tentou transar com pneumonia e febre? É difícil… apesar de ser bom para desobstruir as vias respiratórias)… todas são causas compreensíveis e que não devem tirar o sono de nenhum macho.

Broxar é estranho, desesperador, frustrante, irritante, amedrontador e infelizmente algo comum. Eu lido como se fosse um acidente automobilístico. Ninguém gosta, mas sempre pode acontecer com quem dirige o tempo todo.

O que fazer se essa situação rolar?

Rapazes: peça desculpas uma vez apenas (nada de choramingar), diga a verdade se souber a razão. É bom que a mulher ouça a verdade e principalmente que a culpa não foi dela.

A culpa foi dela? Aí é contigo.

Você não sabe a razão? Diga que não sabe, mas sabe que a culpa não é dela. Normalmente não é mesmo. Tente relaxar, ofereça sexo oral, carícias, diminua um pouco a intensidade do momento e recomece meio que do zero com muito carinhos e afagos… se isso não resolver você tem duas opções: postergar a transa para outro dia rezando para que seu pau entenda que você está com tesão ou dar um pulinho na farmácia e comprar um desses remedinhos milagrosos para esse lance. O lance é que os remedinhos devem ser a sua última opção sempre. Podem viciar você psicologicamente e se a mulher descobrir que você tá usando… bem, ela não ficará satisfeita ou feliz, né? Não vai achar que você brochou. Vai achar que você É broxa (diferença enorme) e essa fama lhe precederá na cidade. Olha lá, rapaz!

Moças: “Foi algo que fiz? Algo que falei? Tem alguma coisa errada no meu corpo?” Provavelmente NÃO. O homem que broxou estará se sentindo péssimo, menos ele mesmo e com a auto-estima na sola do pé.  A tática aqui é pedir de uma maneira bem doce para que ele relaxe (pé do ouvido) e combine que ficarão só nas carícias e sentindo o corpo um do outro. Em alguns minutos essa carícia deverá automaticamente evoluir para algo mais forte e o membro do cara provavelmente estará mais disposto.

Evite mostrar frustração, raiva ou sentimentos negativos. Esse deve ser um dos momentos de maior fragilidade e insegurança na vida de um homem. É importante para ele acreditar que pode dar prazer para você. ACREDITAR é a palavra-chave, moça!

 

Sobre *Tomás

Carioca com mais de 30 anos. Vida sexual ativa, sem papas nas línguas, adora uma perversãozinha, fetiches e nunca comeu uma ruiva de verdade.

Broxadas – Ep. 17 – Casal Sem Vergonha


“Isso nunca aconteceu comigo antes”. Você com certeza já disse ou já ouviu essa clássica frase antes.

O que fazer quando o instrumento insiste em não funcionar?

Casal Sem Vergonha bate um papo sobre o assunto.

Não deixem de comentar!

 

E nos acompanhe também pelo twitter: @ksalsemvergonha

%d blogueiros gostam disto: