Roda Viva com Carmita Abdo


O Roda Viva é um programa de entrevistas que existe desde 1986, quando a democracia engatinhava após o regime militar e a TV Cultura abriu um espaço para um programa que sempre será atual.

Entre tantas entrevistas geniais, recomendamos a da doutora Carmita Abdo, médica, psiquiatra e especialista em medicina sexual. Ela fundou e comanda o ProSex, do Hospital das Clinicas de São Paulo, um grupo que oferece serviços de orientação, prevenção e assistência a quem precisa de ajuda para resolver problemas sexuais com muita credibilidade e coordenou inúmeros estudos sobre o comportamento sexual dos brasileiros. Com oito livros publicados, se tem alguém que conhece sobre sexo no Brasil, essa pessoa é Carmita Abdo.

Assista ao programa e entenda mais profundamente esse assunto que nós gostamos tanto.

.

Anúncios

Casal Sem Vergonha Entrevista: Galeno – Parte II – Ep. 22


Segue a continuação da entrevista com um dos nossos mestres inspiradores, Galeno.

Se você perdeu a primeira parte, clique aqui.

Casal Sem Vergonha Entrevista: Galeno – Ep. 21


Ele sempre foi, e continua sendo, uma das nossas inspirações pra vida. Galeno, Bio Construtor e mestre em comunicação, deixou tudo na cidade grande e foi pra Ilha Bela, 38 anos atrás. Comprou um terreno que antes era vazio e, ao longo dos anos, o transformou em um sítio paradisíaco, cercado de plantas nativas e animais de todos os tipos, e que carrega uma energia inegualável. Mas o que mais encanta nesse ser iluminado, são suas reflexões sobre a vida, sempre muito verdadeiras e livres de preconceito. Onde quer que esteja, reune ouvintes interessadíssimo e apaixonados por suas palavras e ensinamentos.

Achamos que era muito disperdício guardar tanta sabedoria só pra gente e, em uma das visitas, sentamos em sua famosa varanda com vista privilegiada para o mar e para toda a natureza que o cerca – conversamos sobre felicidade, amor, ciúme, posse, entre outras coisas. Reserve 15 minutos do seu dia e realmente ouça – não vale só escutar. Temos certeza que se apaixonará também.

Para assistir a segunda parte, clique aqui.

Casal Sem Vergonha Entrevista: Marcelo Vitorino (@pergunteaourso) – Ep. 15


Marcelo Vitorino. Mais conhecido como Urso. Logo de cara, já dá pra perceber o porque do apelido – que foi adotado muito antes do blog (Pergunte ao Urso). Ele fala o que quer e fala com propriedade. E volta e meia, dá aquela tradicional patada de urso, carregada de um sarcasmo afiado.

Criou um blog, que antes era para tratar de vários temas, mas que ironicamente acabou virando sucesso em assuntos de relacionamento e sexo. Por quê? Provavelmente por causa das verdades que diz (e que poucos tem coragem de fazer). Direto. Sem enrolações. Ele próprio descreve o blog como “um grito de revolta proveniente de uma mistureba feita de uma pitada de sarcasmo, um tantão de ironia, duas colheres humor negro, “mei-quilo” de frases de efeito e um ou dois chavões.”

Marcelo topou conversar com a gente – e gentilmente doou algumas horas do seu final de semana – para batermos um papo sobre sexo, relacionamentos e todas as complicações envolvidas nesse mundo. Se você é daqueles que se traumatizam com verdades, não assista. Não aceitamos reclamações posteriores.

Ache o Urso:

http://inblogs.com.br/pergunteaourso/

twitter: @pergunteaourso

Fan page: http://www.facebook.com/pergunteaourso

Matéria do Jornal da Tarde com o Casal Sem Vergonha


Final de tarde no bairro do Brooklin, num bar de esquina aconchegante, encontramos Suzane Frutuoso, do Jornal da Tarde, para uma entrevista sobre o programa Casal Sem Vergonha. Se já não bastasse estarmos felizes com o convite, a simpatia da repórter e seu interesse por nosso projeto nos deixou eufóricos. Confira a matéria aqui no blog ou clique aqui para ler no pdf. Link para materia no site do JT.

:::

Internet faz papel da família na educação sexual

Vlog sobre sexualidade é sucesso na internet. O segredo? Simplicidade e nada de conselhos.       Por  SUZANE G. FRUTUOSO

A professora de inglês Jaqueline Barbosa, de 21 anos, e o publicitá- rio Emerson Viegas, de 28, namoram há pouco mais de um ano. Paulistanos, eles se conheceram pelo meio de comunicação preferido pela maioria dos jovens na atualidade – a internet. Ela encontrou o perfil dele no Orkut, o adicionou como ‘amigo’, começaram a conversar e resolveram se conhecer pessoalmente. Logo no primeiro encontro, falar de sexo foi natural.

Três semanas depois, numa viagem a dois, aconteceu a primeira transa. Descobriram que, além de praticar, adoravam filosofar sobre sexualidade. Já passaram até cinco horas debatendo o tema. Jaque e Eme, como são conhecidos, uniram o interesse pelo sexo e a velocidade da internet para criar o blog Casal Sem Vergonha um sucesso do mundo virtual que nasceu há quatro meses e chegou a receber 65 mil acessos em um mês. Em média, são 500 acessos por dia.

Como o casal se apresenta ao público em vídeos, o site é na verdade um vlog. “Optamos por esse formato porque blogs, com tex- tos, já existem muitos”, diz Jaque. “E na internet tudo é rápido e as pessoas têm mais preguiça de ler”, afirma Eme.

Pensando nessa característica marcante da geração Y (o pessoal multitarefa que nasceu entre o co- meço dos anos 80 até meados da década de 90), os vídeos do casal não passam de 15 minutos. Eles até cogitaram episódios com me- nor duração. Mas dizem que seus argumentos – não conselhos! – os diferenciam. Com pouco tempo para o debate, perderiam espaço para revelar suas crenças e experiências.

Cada vídeo do Casal Sem Vergo- nha é rico em opiniões polêmicas. Suingue, relações homossexuais, sexo anal, sexo oral… Eles falam de tudo, com a naturalidade de quem está entre amigos, numa mesa de bar. “Entramos nessa para derrubar padrões que enges- sam os relacionamentos e deixam as pessoas infelizes. Queremos in- comodar e tirar quem nos assiste da zona de conforto, mostrando que sexo não tem tantas normas”, diz Jaque. Apesar do discurso, o casal criou conceitos que, curiosa- mente, parecem destoar da ideia liberal que o site passa: acreditam em fidelidade e que só em uma re- lação estável o sexo é prazeroso (leia ao lado).

Tamanha desenvoltura leva também a crer que eles tiveram uma discussão aberta em casa so- bre sexualidade. Nada disso. Co- mo boa parte dos jovens da idade deles, falar de sexo com a família ainda é tabu. “Não fez parte da nossa educação e nem dos nossos amigos. Talvez, por isso, a gente tenha se interessado tanto”, diz Eme. “Os pais ainda fingem que os filhos não transam”, diz Jaque. As famílias de ambos sabem do vlog. Os pais de Eme assistiram uma vez e elogiaram. Os de Jaque nunca viram.

Antes da gravação de cada vídeo, Jaque e Eme pesquisam o tema a ser abordado na internet, procurando sites confiáveis. Só fogem de assuntos médicos. Para preencher essa lacuna, o próximo passo do vlog é ter especialistas na área como convidados, que possam esclarecer dúvidas mais técnicas. Um livro para 2011 é outro projeto.

Enquanto isso, eles ajudam uma legião de fãs a compreender suas angústias sexuais, das mais transgressoras às mais tradicionais – como o que esperar da primeira vez ou como lidar com o ciú- mes na relação a dois. Porque os meios mudam, mas as dúvidas que acompanham as descobertas permanecem iguais.

OS CONCEITOS DE JAQUE E EME SOBRE RELACIONAMENTO

1) A traição é uma solução a curto prazo para um problema a longo prazo

2) Se o dia de hoje foi muito bom com o seu namorado, com quem você acha que ele vai querer estar amanhã?

3) Não queira mudar o outro, afinal você o escolheu. Se não está satisfeito, há milhões de outras opções por aí

4) O sexo mais prazeroso é aquele feito com intimidade e liberdade. E isso só acontece quando as pessoas estão em uma relação estável

5) O sexo só pode ser bom se as pessoas conversarem sobre ele. Ninguém nasceu sabendo e pessoas diferentes têm diferentes gostos – só perguntando para saber

6) Ciúmes é o veneno de qualquer relacionamento. Como podemos sentir ciúmes e encará-lo com naturalidade se não é possível possuir alguém?

7) O objetivo de namorar/casar não pode ser acabar com a solidão e sim ser feliz e completo. Se a pessoa não consegue ser feliz sozinha, nunca encontrará felicidade completa no outro nunca deixe sua felicidade nas mãos de alguém.

8) No futuro, o tipo de relação comum será o relacionamento aberto, no qual o sexo é encarado com naturalidade e multiplicidade, e o amor e querer estar com a pessoa amada é o que unirá os casais, formando assim relações mais verdadeiras

9) Alianças, contratos, documentos – nada disso segura um relacionamento, pois as pessoas são livres e a fila anda. Se quer realmente se manter em um relacionamento, cuide dele todos os dias.

%d blogueiros gostam disto: