Acabou! E agora? – Como Sobreviver a um Pé na Bunda


Mãe é um ser sábio. Me lembro quando, ainda um projeto de adolescente, corri pros braços dela pra chorar pitangas a cerca do meu primeiro pé na bunda. E ela, sabiamente disse – “Filha, tudo passa na vida. Ninguém morre de amor”. Na época pensei como toda adolescente que acha que os seus 14 anos  de vida lhe deram experiência suficiente pra saber mais do que o mundo: “Ela não sabe de nada. Não tem ideia de como estou sofrendo. Quero morrer.” A depressão durou algumas curtas semanas e logo já estava pronta para a próxima.

Depois do pé na bunda de estréia, vieram outros. E conforme você cresce e começa a viver relacionamentos reais e não estilo Malhação, a dor vem um pouco mais pesada também. Mas, hoje repito as palavras da matriarca – ninguém morre de amor. Pode perder uns quilinhos, faltar uns dias no trabalho, beber mais que o normal – mas morrer, nunca vi.

O pé na bunda dói tanto porque mexe na nossa casca de ferida – o ego. Se parar pra pensar, a gente sofre mais por termos sido dispensados, por imaginar que a outra pessoa vai ser feliz sem a nossa ilustre presença, do que pela falta da pessoa em si. É claro que a gente sente falta, mas o ser humano é uma criatura que se adapta em praticamente qualquer situação. No começo sente falta da companhia, como um amigo muito próximo que vai morar fora, mais depois de um tempo você já estabeleceu outra rotina e começa a se lembrar de como era sua vida antes. E percebe, que nem tudo está perdido.

Nesse momento, a fossa é necessária. É como a casquinha do machucado – dói, mas é o que recupera a ferida interna. Se permita chorar e escutar “ All by myself” no último volume – mas por um curto período de tempo. Depois, sacuda a poeira, dê uma chacoalhada em você mesmo e continue a sua vida. O mundo não para pra você sofrer.

O que eu não entendo, são pessoas que tomam um toco e ficam correndo atrás do ex que nem papparazzo atrás de artista global. Conseguiria entender se houvessem 10 pessoas no mundo – mas esse não é o caso. Se o fulano não te quer, você vai ter que aprender a viver com essa realidade: você não é a última bolacha do pacote. Deixe o outro ser feliz e vai correr atrás da sua felicidade também. Antes sozinha, do que comprometida por piedade.

Se você se esforçar pra continuar a sua vida e parar de se lamentar, de fuçar no facebook do fulano, de ficar lembrando só das coisas boas do relacionamento e ignorando os problemas, você vai ser recuperar rápido. Depois de um tempo, nem vai mais lembrar da dor que sentiu – só quando senti-la de novo. Afinal, se quer amor, tem que estar preparada para a dor que pode vir junto. Já dizia o ditado:  “se não sabe brincar, não desce pro play.”

ps: pras horas mais tensas, aperte o play:

*Sugestão de tema: @steephaanies

20 Coisas que Mudam na Vida da Mulher Quando Ela Está Namorando


Leia também: 20 Coisas Que Mudam Na Vida do Homem Quando Ele Está Namorando

1. Ela se afasta das amigas e começa a fazer mais parte da galera do namorado.

2. Ela passa gastar menos dinheiro com lingerie, pois descobre que o namorado a acha mais sexy sem roupa alguma.

3. Ela começa a reparar na sessão masculina das lojas de roupas e às vezes compra mais roupas pra ele do que pra si mesma.

4. Ela passa a entender o significado de nomes como WE, Heavy Rain, Uncharted, Call of Duty, Doom e Gran Turismo.

5. Ela passa a dirigir muito menos do que dirigia quando era solteira.

6. Ela pode desfrutar dos prazeres do sexo e fazer tudo o que tem vontade na cama sem ficar se perguntando se o cara vai ligar no dia seguinte.

7. As baladas perdem metade da graça já que o quesito “flerte” automaticamente sai de cena.

8. Ela engorda se bobear, porque os programas envolvendo comida passam a fazer parte da sua rotina.

9. Ela sabe que sempre vai ter alguém pra colocar ela no carro ou na cama, sempre que rolar aqueles esporádicos porres homéricos.

10. A conta do celular triplica.

11. Ela gasta menos com balada e mais com viagens.

12. A depilação em dia passa a ser obrigatória e não somente para situações especiais.

13. Ela fica mais crítica com o parceiro – e cobra coisas que não cobrava quando ainda eram “ficantes”.

14. Ela passa a assistir mais programas esportivos – do futebol ao vale tudo – e descobre que alguns deles são incrivelmente interessantes.

15. Ela faz sexo com muito mais confiança, porque sabe com detalhes o que o cara gosta.

16. Os programas vespertinos acabam virando mais frequentes dos que os noturnos.

17. Ela começa a olhar os homens bonitos na rua mais como arquitetura do que como objeto de desejo.

18. Ela tem que ir duas vezes mais em programas de família – como se já não bastassem os seus, tem também os da família do namorado.

19. Ela fica menos desesperada e perfeccionista com aparência e começa a mostrar sua beleza natural.

20. Ela vai dispensar um barzinho com a galera vez ou outra pra ficar na cama de conchinha ganhando cafuné.

*colaboração especial @vahmachado

Nos ajude a deixar a lista maior! Deixe sugestões nos comentários!

20 Coisas que Mudam na Vida de um Homem Quando Ele Está Namorando


.
O homem é um lobo solitário por instinto – mas por raciocinar um pouco, ele, na maioria das vezes, acaba escolhendo uma parceira fixa por concluir que na selva é melhor viver bem acompanhado. Você pode perguntar para qualquer homem solteiro se ele gostaria de namorar e a resposta na maioria dos casos será SIM. Por mais que seja difícil pra muitas mulheres acreditarem, muitos homens estão solteiros por não terem encontrado uma tampa bacana da panela.
.
As mulheres se assustam com algumas transformações que afetam os seres da espécie masculina quando eles entram na categoria “comprometidos”. Por isso, criamos essa lista pra te ajudar a identificar certas mudanças comportamentais naturais dos homens quando oficializam uma relação – seja pra melhor ou pra pior.
.

QUANDO UM HOMEM COMEÇA A NAMORAR…

1- Ele passa a gastar mais dinheiro com comida do que com bebida.

2- Vai 80% menos para a balada, pois sem o objetivo da caça o programa perde metade da graça.

3- O sexo terá um roteiro com começo, meio e fim conhecidos e definidos.

4- Passa a ir no cabeleireiro com muito menos frequência.
.
5- O beijo de língua passa a ser, com o tempo, um sinal de sexo em vista. É um desafio para o cérebro acomodado do homem lembrar sempre como isso é importante.
.
6- Aumenta o foco no trabalho e em seus objetivos de vida.
.
7- Toda vez que ver uma mulher muito atraente na frente dele, vai pensar: “Ah se eu não estivesse namorando…”
.
8- Assiste comédias românticas, coisas que um solteiro nunca faria.
.
9- Começa a rejeitar programas de índio, que antes fazia por educação, e sugere que a mulher faça-os com as amigas ou sozinha.
.
10- Passa a olhar para todas as mulheres comparando com a namorada atual. Beleza, charme, corpo, atitude, eles comparam tudo.
.
11- Vai deixar de usar aquele perfume que ela adora, toda vez que sairem juntos.
.
12- Sairá com os amigos para beber escondido, se a mulher dele for só um pouco ciumenta e controladora.
.
13- Não olha pra mulher ao seu lado apenas com tesão – mas também com admiração, respeito e orgulho.
14- Tem dias que ele vai esquecer o desodorante e deixar escapar o cecê.
.
15- Ficar deitado de conchinha, incrivelmente, começa a parecer mais interessante do que o bar com a galera.
.
16- Passa a reprimir com olhares mortais aquela batida de porta que a mulher dá no carro – quando nem se importava com isso quando se tratava de uma ficante fazendo o mesmo.
.
17- O cavalheiro forçado (do tipo que abre a porta do carro e puxa a cadeira para a mulher sentar), deixa de existir nos primeiros meses.
.
18- Vai o dobro de vezes ao cinema.
.
19- Passa a se importar menos em sair de bermuda, camiseta e chinelo.
.
20- Fica maluco tentando arrumar uma forma eficiente de dividir seu tempo entre namorada e amigos.
.
Nos ajude a deixar a lista maior! Deixe suas ideias nos comentários!

Qual o Casal Mais Fofo da Alta Social Media? – Revista Vem Gente


Capa da Revista Vem Gente

Dia dos Namorados tá aí e, pra homenagear, a Revista Vem Gente do site Youpix montou uma votação pra descobrir qual é o casal mais fofo da social media. E o Casal Sem Vergonha acabou virando candidato, no meio de outro casais lindos também!

Todo mundo pode votar e escolher seu casal preferido!  Quer participar? Então CLICA AQUI.

Votos serão aceitos até hoje 09/06, às 19h.

VEM, GENTE!

Dicas Pra Apimentar o Sexo Nesse Dia dos Namorados


O Dia dos Namorados está chegando e você não sabe o que fazer pra dar aquela inovada no sexo? A gente te dá uma forcinha.

ANTES

Bebam um vinho do bom, não vale ser muquirana nesse dia. O vinho é uma das bebidas mais sexy do mundo.

Prepare um jantar especial pra ele só de calcinha e sutiã;

Faça um ensaio de fotos sensuais onde você dirige ou é dirigida.

Faça uma massagem  com direito a luz de velas, musica sexy e óleo especial.

Escolha um conto erótico que te excita e leia pra ele.

Esconda bilhetes com mensagens safadas pelo quarto.

Assista um filme sexy deitados na cama juntos (Ex: 9 ½ semanas de amor, Lua de Fel, etc).

Mande mensagens no email ou celular falando sacanagens durante o dia.

Compre um vibrador e uma calcinha sexy e faça com que ela receba o pacote no trabalho. Assim, ela já vai fantasiando antes de chegar em casa.

Coloque uma bolinha de gel explosiva dentro de você e só conte pra ele depois;

Fique sem calcinha e conte pra ele.

Brinque de jogos eróticos – dados, baralhos, etc.

Faça um strip tease ao som de “You Can leave your hat on”.

DURANTE

Traga comidas (frutas, mel, chocolate, etc)  – nesse caso, ele ou ela, vão ser a bandeja. Tampe os olhos do outro e peça que ele adivinhe os alimentos que você trouxe.

Transe de olhos vendados.

Algeme ou seja algemado.

Fique o dobro do tempo que costuma ficar fazendo sexo oral.

Convide uma terceira pessoa pra cama (mas o assunto já tem que ter sido conversado entre vocês antes!)

Transe em um lugar inusitado como a escada de incêndio ou no meio da rua

Realize as fantasias dela. Ex.: Ser uma puta na cama, fazer igual a cena de algum filme, etc

Faça testes com alguns fetiches que ela nem sabia que gostava. Amarre-a, arranhe o corpo dele, fale sacanagens das mais fortes ao pé do ouvido, dê um banho de chanpagne nela e chupe cada gota.

Faça um filme de vocês transando.

Providencie um vibrador e diga que quer que ele controle o brinquedinho dessa vez.

Nos ajude a deixar a lista maior! Contribua com ideias nos comentários!



.
.

Cada Um No Seu Quadrado! – Discutindo a Necessidade de Viver Debaixo do Mesmo Teto


Nossos avós já diziam“Quem casa, quer casa.” Mas esse ensinamento das gerações passada não tem se mostrado muito eficaz nos dias de hoje. Será que casamento de verdade implica em dividir o mesmo teto e o mesmo cobertor?  Pra chegar nesse raciocínio, precisamos cavocar mais fundo:

CASAR É PRECISO?

Alguém um dia inventou, que amor se garante com contrato e anel do dedo. E a gente se acostumou tanto com essa ideia, que raramente paramos pra pensar em quão bizarro é esse hábito. É como comprar uma casa, um carro – precisa de assinatura e até de testemunha. Mas, no final das contas, isso garante alguma coisa?

Dá pra entender, que no passado, se não tivesse assinatura e o relacionamento acabasse, não tinha divisão de bens justa. E as mulheres, que geralmente não trabalhavam fora, se davam muito mal nessa história. Mas hoje, com todas as leis que reconhecem  união estável, não é preciso papel passado pra cada um ter seus direitos se o casamento não der certo.

Mas então, porque diabos, continuamos com essa história de contrato mesmo?

 DIVIDIR A PASTA DE DENTE É MUITO AMOR!

Certo. Vamos considerar que o raciocíno acima não te convenceu e você acha super importante selar seu amor com testemunhas, papel passado,  casa e conta conjunta. Ainda vale dar uma questionada nos moldes e imposições que nos fazem pensar que casar e morar em casas separadas é coisa de gente doida.

O ideal de amor romântico que surgiu lá trás e que perdura até os dias de hoje afirma que duas pessoas que se amam devem estar juntas 100% do tempo – o que, digamos de passagem, é uma afronta a nossa sagrada individualidade. Viver muito perto de alguém pode ser sufocante, daí o numero exagerados de divórcios que presenciamos todos os dias.

Uma situação muito comum entre casados ou pessoas que moram juntas: Eles acordam juntos, vão para seus respectivos trabalhos. Ela (ou ele) chega em casa um pouco antes, faz suas coisas e ele logo volta do trabalho. Ela está carente de conversas e quer toda a atenção dele. Ele está com a cabeça cheia de tanta cobrança, a Marginal estava a visão do inferno no quesito trânsito e o que ele mais gostaria de fazer é tomar um banho e ficar quieto, sem escutar ninguém pronunciar seu nome por pelo menos 2 horas. Mas ela quer contar sobre as novidades do trabalho. E fica sentida porque ele não está dando atenção que ela queria. Ela vai ver TV e quer dormir cedo. Ele quer ver mais TV, transar e dormir tarde. Os dois vão dormir insatisfeitos.

Esse é só um exemplo de situação diária que quem vive em dupla tem de enfrentar. E nenhum dos dois é culpado – apenas são duas pessoas diferentes, com gostos e necessidades diferentes. Às vezes o amor é muito sincero, mas as imposições de ter que conviver 100% do tempo com outra pessoa, acabam arruinando tudo. Não dá nem tempo de sentir saudade. É igual quando moramos com nossos irmãos. Podemos amá-los mais que tudo, mas eles sempre vão receber as maiores patadas, porque estão sempre presentes. Só que irmão é irmão pra sempre, já marido ou esposa…

CALMA! TEM SOLUÇÃO PRA TUDO!

Uma alternativa que muitos casais estão adotando é morar em casas separadas. É claro que isso envolve um pouco mais de independência econômica, porque não tem como dividir as contas. E quando entra filhos na jogada, complica mais ainda.

O modelo perfeito na minha visão seria: Vocês moram perto ou muito perto, do tipo cada um em um andar do prédio. Cada um com a sua casa, suas coisas e seu tempo. Podem passar o tempo que quiserem juntos, mas cada um sempre tem pra onde voltar quando bate aquela vontade de ficar sozinho. Se bater a saudade forte, vale combinar – “estou de mudança pra sua cama por um mês”. Dá pra continuar dormindo de conchinha quando quiserem, mas com uma deliciosa diferença – não tem obrigações na jogada.

Além de tudo, tem aquelas adaptações nem sempre prazerosas, que morar junto implica. Você não vai ter mais que sentir arrepios de raiva toda vez que ele fizer a barba e deixar cair pelos no seu piso branquinho. Ou não vai ter que ter sua pia do banheiro dominada por produtos rosas ou ter que ver absorvente embrulhado no lixo uma vez por mês. A gente acha que isso é futilidade, mas essas coisas pequenas também contribuem para o seu saco encher cada vez mais.

Viver em casas separadas proporciona a leveza de estar em um namoro eterno – e dá pra preservar o compromisso, sem abrir mão da liberdade. Mas queira você simpatize com a ideia ou não vale questionar se acredita mesmo nesse modelo enraizado na sociedade ou se só está seguindo o padrão dos seus pais e  avós. A escolha pode custar sua felicidade. E o amor da sua vida.

Quem concorda? Queremos ouvir sua opinião!

O Que Você Gostaria de Ganhar de Dia dos Namorados? – Pesquisa Sem Vergonha


Temos recebido inúmeros pedidos de sugestões de presentes legais de Dia dos Namorados. E como fica difícil pra gente saber o gosto das pessoas, precisamos da ajuda de vocês para montarmos uma lista legal e cheia de sugestões pras pessoas que estão sem ideia.

Demora menos de um minuto e a resposta é anônima:

Se você é mulher, clique aqui para responder.

Se você é homem, clique aqui para responder.

Ah! E não vale abusar e pedir coisas do tipo: um carro, uma casa, um iPad2. Sejamos realistas! O resultado vai gerar um post pra te inspirar e acertar nesse Dia dos Namorados.

Você já participou da nosso promoção de Dia dos Namorados? Pra saber mais, clique aqui.

Entradas Mais Antigas Anteriores

%d blogueiros gostam disto: