Tentando Entender Porque Traimos


Fomos  convidados pela Discovery Home & Health para assisitir uma palestra do Dr. Flávio Gikovate sobre o tema “Por que traímos?”, pra embalar a estréia de uma nova série no canal chamada “Traidores”.

Sempre quis entender mais a fundo esse fenômeno que vivemos desde sempre, e que não parece ter um fim próximo – a traição. Homens, mulheres, gays, heteros, todos passam por isso. Seja no papel de vítima ou de culpado, todo mundo já se viu nessa situação. E se ainda não aconteceu com você, há uma grande probabilidade de viver isso em algum momento da vida. Dr. Flávio clareou muito as idéias sobre o tema e vamos dividir nossas conclusões com vocês.

SOBRE EGOÍSTAS E GENEROSOS

Existem dois tipos de pessoas no mundo, os egoístas e os generosos. Antes de pensarmos nos tipos de traição,  aprender a identificar em qual categoria você e a pessoa amada se enquadram, pode ser a chave para entendermos muitas questões dos relacionamentos.

  • Egoístas

– Aquele indivíduo que acha que a coisa mais importante do mundo é seu umbigo.

– Não conseguem suportar bem o “não”.

– Possuem pouco ou nenhum remorso e culpa e se sentirem muita vontade de fazer alguma coisa, vão fazer, já que não possuem freio moral interno.

Não amam profundamente ninguém e têm um profundo medo do sofrimento, daí um motivo pelo qual não se entregam de verdade em nenhuma relação. Não gostam de confiar sua felicidade na mão de outro.

– Geralmente são pessoas inteligentes, agradáveis, atraentes, mas pouco confiáveis. Muitos são classificados como “cafajestes”, o que, impressionantemente, atrai muitas mulheres – principalmente, as que gostam de viver perigosamente.

– Em média, 50% da população se encaixa nessa  categoria.

  • Generosos

– Os generosos são mais discretos, gostam de panos quentes e sentem culpa demais. É o culpado pela existência do egoísta, porque reforça essa situação.

– Se preocupam demais em não causar sofrimento ao outro. Possuem desejos, assim como os egoístas, mas os reprime.

– Não gostam de mentiras e nem de histórias ilusórias.

– Se dão uma escapada, geralmente é em situações em que podem ficar mais invisíveis, como em viagens de negócios.

TIPOS DE INFIDELIDADE

  • Sexual

– Aquela que acontece por motivações única e exclusivamente físicas.

É mais comum nos homens, pois eles são muito mais visuais do que as mulheres. Pensando assim, dá pra entender porque a tal história de que “pra homem, qualquer rabo de saia vale” perdura até os dias de hoje. O desejo masculino por outra mulher, que não a oficialmente amada, é praticamente universal.

A mulher, diferente dos homens, gosta de ser desejada e admirada, daí as longas horas gastas em frente ao espelho. As mulheres se divertem em provocar – vaidade pra elas, é um prazer erótico. Os homens bem que tentam, mas não conseguem chegar nesse patamar das mulheres. Homem bonito tem valor, mas não desperta tanto desejo. Os que se esforçam muito pra exaltar a beleza, acabam chamando mais atenção de outros homens (justamente por causa da história de serem seres visuais).

  • Sentimental

– Traições sentimentais são mais graves e muito mais difíceis. Essas geralmente acontecem por causa de frustrações maiores na relação e os personagens são relevantes, diferente do cara que trai com uma prostituta ou com uma mulher X em uma balada.

Casamentos desgastados são o exemplo clássico. Como muito sabiamente pontuou Flávio Gikovate, “filhos e sexo nao combinam”. O casamento começa a virar rotina, preocupações chegam, o diálogo acaba e, consequentemente, o sexo passa a ser coisa rara de se ver. A parte que se sente mais prejudicada e infeliz, vai buscar o complemento na rua.

– O mais curioso é que, os traídos, quando descobrem, geralmente pedem pra voltar – já que percebem que tem quem queira aquele que a pessoa tanto rejeitou. Aí entramos na questão da vaidade e do ego. Ego ferido move montanhas. A vitima começa a lutar desesperadamente para arrumar relação.

Agora a pergunta: Dá pra perdoar? Dá pra confiar de novo?

Recuperar a confiança é uma coisa extremamente difícil pra gente. Fácil é perdoar e deixar tudo anotado na lista negra pra jogar de volta na cara na primeira oportunidade. Perdoar também exige uma auto-crítica muito sincera do traído em conseguir reconhecer se ele teve uma parcela de culpa, já que ninguém fica em uma relação infeliz sozinho.

Se você quer assitir a palestra do Dr. Flávio Gikovate na íntegra, clique aqui.

O Perfil dos Traidores – quando pular a cerca é um modo de vida


Infidelidade é mais comum do que você pode pensar. Volta e meia nos surpreendemos quando descobrimos que aquele vizinho com cara de bom moço ou aquela colega de trabalho com cara de inocente não passam, na verdade, de especialistas em traição.

Pessoas contam seus relatos sobre traições como se fosse a coisa mais natural do mundo talvez porque, para os oportunistas, seja mais confortável assim – a sociedade sempre afirmou que é OK trair, e nós não nos rebelamos contra esse conceito incrustado. Dissimulação, falta de remorso, manipulação, oportunismo, impulsividade – não importa o motivo, traição é traição. E como, sabiamente, disse Fernando Sabino, “infidelidade é como apanhar o seu sócio roubando dinheiro do caixa ” –  a relação está perdida para sempre.

 Homens e mulheres traem na mesma proporção. Esse post será focado nos homens e em breve teremos a versão das mulheres. Na primeira parte do texto, traçaremos os perfis mais comuns dos traidores. Na segunda parte, te provaremos que vale mais a pena ser fiel do que o contrário:

O PERFIL DOS TRAIDORES

O Moleque de Prédio

Ele acha que aproveitar a vida ao máximo significa sair com o maior numero de mulheres que conseguir – e a oficial é só mais uma pra andar de mãos dadas na rua. Está sempre pensando no próprio prazer e acha que está abafando quando conta para os amigos como está “se dando bem” e quantas comeu na semana enquanto sua mulher estava em casa dormindo.

O Espalhador de Sêmen

Esse tipo não consegue pensar além e mente para si e para os outros usando o argumento furado do “o instinto do macho é a poligamia”, então tudo vale para satisfazer essa necessidade natural. Geralmente topa tanto sexo sem compromisso quanto casos mais sérios.

O Frustrado-Banana

Não está feliz em seu relacionamento, mas é bunda-mole e não tem coragem de terminar. Faz o tipo monogâmico e trai dizendo pra si mesmo que só está fazendo isso porque o sexo deu uma caída – mas que ele realmente ama sua mulher. Mente até que um dia a mulher descobre e ele, enfim, tem um motivo pra sair fora.

O Traidor-Relâmpago

Diz que está super feliz com a oficial, mas precisa de uma “emoçãozinhavezenquando. Acha que uns casos extra-oficiais sem compromisso não afetam em nada a vida a dois – desde de que a oficial não saiba. É aquele que além de trair, convida os brothers comprometidos pra ir ao puteiro. Vê traição como um comprimido pra aliviar a dor de cabeça.

PORQUE  INFIDELIDADE #FAILS:


–       Porque você escolheu UMA pessoa no mundo com quem quer ficar e vai enganar justamente ela?

–       Achar que traição é normal é coisa de gente egoísta e hipócrita. “Se está bom pra mim, está tudo lindo.”

–       Se você tem direito de estar com outras pessoas, ela também tem. Seja homem pra aceitar isso.

–       Se acha que transar só com uma pessoa é tediante, encontre alguém que tope relacionamento aberto ou que tope ménages ou umas idas ao swing. É muito mais digno e os dois aproveitam igualmente.

–       Se a pessoa com quem está não aceita nenhum tipo de abertura, seja sincero com ela – fale das suas necessidades, explique que está no ponto de sentir tesão por qualquer pedaço de perna que passa por você na rua. Se ela não entender, termine.


–       Então quer dizer que quer usufruir dos benefícios da oficial e das paralelas? Não quer mais nada, não? Já devia ter aprendido que na vida nao dá pra ter tudo – é preciso escolher.

–       Falar que “se o outro não souber de nada, tudo bem” é coisa de aproveitador barato. Se coloque no lugar do outro por um minuto – estaria tudo bem pra você? Mesmo?

–       É preciso ser muito hipócrita pra trair e depois ir deitar de conchinha com sua mulher e achar isso a coisa mais normal do mundo.

–       Você não precisa trair se está com alguém que te faz feliz todos os dias. Vá a luta e encontre alguém que complete a ponto de não precisar de mais ninguém.

–      Lembre-se sempre: tudo o que a gente faz, volta. Hoje você ri – amanhã podem estar rindo lindamente de você.

%d blogueiros gostam disto: